Projetos de economia de energia estão sendo colocados em prática por empresas e organizações ao redor do mundo. Eles têm ganhado importância estratégica e reconhecimento na medida em que conseguem aliar soluções sustentáveis, com simplicidade e viabilidade financeira. 

Essas ideias promovem o consumo consciente e estimulam o debate, apontando novos rumos para um futuro mais sustentável.  

Por esse motivo, trouxemos algumas dicas de projetos de economia de energia criativas para inspirar você a fazer algo pelo planeta e também pelo seu bolso. Confira!

1. Ciclovia Starpath

Este projeto de economia de energia, criado pela empresa britânica Pro-Tech, chama a atenção pela criatividade. A princípio, trata-se de uma ciclovia como outra qualquer no Parque Christ’s Pieces, em Cambridge.

Durante a noite é que o projeto se revela. A ciclovia se transforma em fonte de iluminação para o parque. Isso acontece porque foi aplicado um líquido na superfície da ciclovia que absorve os raios UV durante o dia e os transforma em luz durante a noite.

A tecnologia empregada permite que a intensidade de iluminação fornecida pela Starpath aumente de acordo com a incidência de luz do ambiente. Quanto menos luz no ambiente, mais forte a ciclovia começa a brilhar. Um espetáculo e tanto, que beneficia ciclistas, pedestres, o meio ambiente e também a gestão municipal, que pode economizar com iluminação pública.

2. Estação de metrô de Guariroba, em Brasília

A energia solar mostra a sua versatilidade e alcance neste outro projeto de economia de energia. Uma estação de metrô no Distrito Federal está chamando a atenção de uma maneira positiva, devido ao projeto piloto composto por 578 placas fotovoltaicas.

Quarta no mundo e primeira na América Latina a utilizar essa tecnologia, a Estação de metrô Guariroba gera, por ano, 288 mil quilowatts/hora. A energia gerada é pequena, mas suficiente para suprir 100% do consumo local e ainda gerar excedentes. A ideia é ampliar o projeto, por isso já existem plantas novas para mais 2 estações (Samambaia do Sul e Feira), além de um projeto de uma Usina Solar no centro de operações do metrô. 

Caso tudo dê certo, essa nova fase do projeto será implantada até 2019. A economia que já é promovida pela estação Guariroba gira em torno de 150 mil por mês e deve passar a ser 1 milhão, com a finalização dos projetos em execução. Hoje, a conta de energia elétrica do Metrô-DF gira em torno de 4 milhões mensais. A iniciativa é coordenada pela Secretaria do Meio Ambiente, de Brasília.

3. Solar Impulse II

Pesando o equivalente a um carro popular e com largura de um Boeing 747, o Solar Impulse II provou que é possível dar a volta ao mundo sem nenhuma gota de combustível. Essa empreitada foi possível porque a aeronave conta com 17 mil placas fotovoltaicas na sua estrutura, sendo movida exclusivamente a energia solar.

O modelo atinge a velocidade de cerca de 50km/h, podendo ser dobrada caso a aeronave esteja totalmente exposta ao sol. O sistema é simples: o Solar Impulse gera energia elétrica a partir do sol e também armazena a mesma em baterias, para utilizar à noite.

O avião consegue realizar feitos consideráveis, como a marca de voos de cinco dias, sem paradas. De certo, uma façanha, que mostrou ao mundo que é possível utilizar a energia solar para diversos fins.

4. OrbSys, o chuveiro que economiza água e energia

Imagine economizar até 90% da água gasta durante um banho e até 80% de energia? Pois é, isso é possível com o projeto idealizado pelo designer industrial sueco Mehrdad Mahdjoubi. A tecnologia, chamada de OrbSys, é composta por um sistema de purificação integrado, que promete remover as impurezas da água que escorre pelo ralo.  

Dessa forma, o recurso pode ser utilizado por diversas vezes durante o banho. Com a urgência pela economia e o racionamento de água sempre presentes na nossa realidade, o OrbSys é um dos projetos de economia de energia que devem ser levados adiante.

Confira mais informações na reportagem realizada pela CNN:

5. Telhados Verdes

Os telhados verdes são considerados ótimos projetos de economia de energia, pois além de reduzir os impactos ambientais gerados pelas ilhas de calor, também diminuem gastos com ar condicionado e são uma maneira de promover a conexão entre a natureza e o ambiente urbano.

A iniciativa já é regulamentada em algumas localidades – a cidade de Recife, por exemplo, possui a Lei Nº 18.122, de 12/01/2015, que obriga a inclusão de telhados verdes em novas construções de prédios residenciais e comerciais com mais de quatro pavimentos ou com área coberta acima de 400 metros quadrados.

A capital paulista também possui projetos que incentivam essa adoção, com telhados verdes que incluem espécies da Mata Atlântica, na Avenida Faria Lima, na Avenida Paulista, além de um jardim dentro de um edifício na Marginal Pinheiros. Esses projetos visam trazer de volta a biodiversidade nativa e conseguem agregar valor à espaços anteriormente inutilizados.

Projetos de economia de energia podem ser economicamente viáveis

Todas essas ideias que acabamos de ver são um indicativo de que é possível sim alinhar a sustentabilidade com projetos economicamente viáveis. Além de agregar valor às empresas e instituições, projetos de economia de energia são importantíssimos para a preservação do meio ambiente.

Gostou do nosso artigo sobre Projetos de Economia de Energia? Quer saber mais sobre como a energia elétrica gerada a partir da fonte solar pode ajudar a sua empresa e ainda reduzir custos? Confira sobre tudo isso no nosso eBook!