As velhas práticas da construção civil estão sendo repensadas. Num campo onde eram comuns o desperdício e o uso indiscriminado dos recursos, a eficiência e a utilização consciente dos materiais estão se tornando tendência e novos conceitos estão surgindo, como a Arquitetura Sustentável.

Essa é uma prática que se baseia principalmente na redução do impacto ambiental causado pela construção ou reforma de um empreendimento.

Além disso, a também chamada arquitetura verde procura ser financeiramente viável e promover o desenvolvimento social, uma vez que o conforto e as necessidades dos habitantes são levados em conta na hora do desenvolvimento do projeto.

Deseja saber mais sobre Arquitetura Sustentável? Continue lendo o nosso artigo!

O que é Arquitetura Sustentável?

A arquitetura sustentável se apoia no tripé da sustentabilidade criado nos anos 90 pelo sociólogo John Elkingtonque: reduzir os impactos ambientais, ser economicamente viável e promover o desenvolvimento social.

Sendo assim, esse novo conceito que está sendo aplicado nas construções aproveita o desenvolvimento tecnológico e até mesmo técnicas como a permacultura para erguer construções com baixo impacto ambiental.

Quais são os princípios desse tipo de arquitetura?

Os princípios da arquitetura sustentável podem ser considerados abrangentes e alguns são semelhantes aos princípios da própria sustentabilidade. Para um projeto de arquitetura ser considerado sustentável, ele deve seguir alguns parâmetros. Confira alguns deles abaixo:

  • Promoção de eficiência energética e hídrica;
  • Aproveitamento da iluminação natural;
  • Utilização de materiais ecologicamente corretos;
  • Consideração dos impactos ambientais no local da obra;
  • Análise do ciclo de vida da construção, que envolve a durabilidade e a qualidade dos materiais;
  • Condições de trabalho dos envolvidos no empreendimento;
  • Análise do local onde vai ser construído o projeto, respeitando e integrando o espaço ao redor;
  • Manutenção de uma maior área de solo permeável possível;
  • Estudo do microclima para a utilização dos recursos de forma consciente;
  • Pensar nas necessidades dos habitantes do empreendimento e as mudanças que podem ocorrer com o seu uso no dia a dia;
  • Conscientizar os envolvidos no processo para perpetuar o conceito de sustentabilidade durante todo o ciclo de vida da construção.

Como a arquitetura sustentável e a ecológica se diferem?

Mesmo sendo parecidas quando analisamos os conceitos, ambas possuem algumas diferenças básicas. A arquitetura ecológica busca promover um impacto mínimo integrando a construção com o ambiente.

Quando se pensa no tripé da sustentabilidade formado pelos elementos sociais, ambientais e econômicos, a arquitetura sustentável se difere quando busca atingir estes 3 elementos – enquanto a arquitetura ecológica fica com o elemento ambiental.

Quais tecnologias podem ser empregadas num projeto sustentável?

A tecnologia é uma grande aliada de um projeto de arquitetura sustentável. Algumas tecnologias são amplamente utilizadas nessas construções. Veja as mais comuns:

Reaproveitamento de água da chuva e reuso de água cinza

Com a utilização de sistemas de captação de chuva modernos, até 60% da água pode ser reutilizada para abastecer vasos sanitários, irrigar jardins e lavar carros, dentre outros usos. Além disso, a chamada água cinza (proveniente do banho, lavagem de roupas e torneiras sanitárias) pode ser tratada e reutilizada também nas mesmas aplicações anteriormente descritas.

Painéis fotovoltaicos e aquecimento solar

A geração de energia elétrica a partir da fonte solar é outra forma de promover a economia de energia e a redução dos custos no projeto. A energia fotovoltaica pode ser financiada e é altamente viável, vide a longevidade das placas solares e a redução na conta de energia elétrica. A energia solar também pode ser utilizada no aquecimento da água que vai ser utilizada no local.

Telhados verdes

Os telhados verdes são outra forma de promover o conforto térmico nas construções, contando inclusive com proteção contra rachaduras e infiltrações no concreto dos telhados e servindo como isolante térmico nas coberturas. Além disso, contribuem com a redução do aquecimento em grandes centros urbanos.

Quais os principais impactos causados pela construção civil atualmente?

A construção civil demanda bastante impacto ambiental quando pensamos nos seus métodos tradicionais. Alguns números chegam a assustar: 40% da energia elétrica produzida no mundo e 16% da água consumida está sendo destinada para atender esse setor.

De acordo com o Conselho Brasileiro de Construção Civil, cerca de 75% dos materiais que são extraídos da natureza anualmente, como madeira, areia, metais e pedras, por exemplo são utilizados para abastecer a construção civil. Além disso, mais de 40% da energia elétrica produzida no nosso país é destinada para casas e condomínios.

A gestão de resíduos também é um dos grandes desafios do setor. Por dia, só em São Paulo são geradas 17 mil toneladas. Isso acaba prejudicando o meio ambiente, caso o deposito seja feito em locais irregulares, como margens de rio, e também a saúde pública, já que uma grande quantidade de entulhos pode gerar água empoçada, por exemplo.

A construção civil e a sustentabilidade

É necessário repensar a construção civil como um todo – uma vez que aproveitar as novas tecnologias que estão disponíveis para erguer construções ecologicamente corretas e economicamente viáveis está se tornando uma necessidade para o desenvolvimento humano.

E todos nós precisamos pensar no futuro das próximas gerações e em como minimizar o impacto hoje para não prejudicar a  capacidade de desenvolvimento a longo prazo.

Este artigo foi útil para você? Continue aprendendo e saiba mais sobre como unir sustentabilidade e lucratividade!